Historia

Origem do nome da Cidade


Itatiaiuçu é nome indígena oriundo da serra que a cerca e que na língua Tupi-Guarani significa: ITA=Pedra, TIAIA=Dentada, UÇU=Grande.
Bandeira de Itatiaiuçu


A bandeira de Itatiaiuçu tem a forma de um retângulo e é composta de três faixas, também em forma de retângulo, com as seguintes cores, em cada faixa:  amarela, representando o ouro e outras riquezas minerais; branca, a paz e harmonia; e azul, a cor do céu.

No cetro, na parte branca, fica o brasão do município. Na parte inferior do brasão, consta uma faixa vermelha, com os dizeres: 1 – 3 – 63 – Itatiaiuçu, alusivos à data da instalação do Município.

A muralha, colocada na pare superior do polígono, simboliza fortaleza, proteção, e segurança. O sol poente simboliza a beleza, no entardecer, ao lançar os seus raios nas imensas rochas minerais, representadas pela montanha, cujo pico expressa a altitude máxima do município.

Um cadinho e uma calha simbolizam a indústria siderúrgica. Duas penas, colocadas cada uma no lado do brasão, simbolizam a educação e a Cultura. As riquezas naturais, agrícolas e hortigranjeiras são simbolizadas por uma espiga de milho, um tomate e um repolho, desenhados na parte inferior do brasão.

 

 História


Localizada em plena Cordilheira do Espinhaço, nas encostas da Serra do Itatiaiuçu. Zona Metalúrgica, o município, com 267 quilômetros quadrados, tem como principal atividade econômica a mineração de ferro.

É, também, grande produtor de hortifrutigranjeiros, e tem pecuária de corte e leite. Num clima temperado tendendo para o frio, a cidade-sede está à 890 metros de altitude e à 70 quilômetros de Belo Horizonte, localizada as margens da BR-381 (Rodovia Fernão Dias), que liga o estado de Minas Gerais ao estado de São Paulo.

Descoberta por bandeirantes, em meados de 1670, suas origens ligam-se a presença, na região, dos bandeirantes paulistas que, vencidos na guerra dos Emboabas, embrenharam-se pelos sertões do oeste da província, liderados por Borba Gato, em busca do ouro da serra do Itatiaiuçu.

O município é dividido em 9 povoados e um distrito “Santa Terezinha de Minas”.

Sua economia é formada por pequenos comerciantes e por mineradoras que circundam os 4 cantos da cidade.

No meio turístico, destaca-se na cidade, o Cristo Redentor, que do alto do moro a de abrir seus braços rumo a cidade. A Cachoeira do Chaves é outro ponto bastante visitado, por apresentar uma paisagem exuberante.

Nos finais de semana, o ponto de encontro da galera jovem é a praça Antônio Quirino da Silva, “O coração da cidade”, localizada bem no centro da cidade, onde também se encontram os principais comércios da região, e também no distrito de Santa Terezinha de Minas tem a badalada Praça Arthur Pereira de Oliveira.

Na época do descobrimento do Brasil pelos portugueses, a região onde se encontra o município de Itatiaiuçu era cercada de florestas, água, caça e pesca. Era povoada por índios Cataguás. Ainda hoje, em muitos lugares, quando são feitas escavações em terrenos no meio rural, principalmente arando a terra, em preparação para o plantio ou abrindo estradas, são encontrados muitos objetos que eram usados pelos índios como cachimbos, machados de pedra, panelas de barro, colares, etc. Com a chegada dos Portugueses, as terras do Brasil passaram a pertencer ao rei de Portugal.

Com isto surgiria mais tarde o Bandeirismo, ou seja, a desbravarão das terras do interior com o objetivo de aquisição de pedras preciosas para a coroa de Portugal.

Assim no dia 21 de junho de 1674, saía a expedição de Fernão Dias Pais, contando com a participação de sertanistas experientes como seu genro Manoel de Borba Gato e de seu filho Garcia Rodrigues entre outros.

O objetivo desta expedição foi muito além do que a aquisição e povoamento da região pode-se dizer que a descoberta de Itatiaiuçu deu-se ao interesse dos portugueses pelo ouro que se encontrava por estas “bandas”.

A história de Itatiaiuçu propriamente dita, começa quando Bartolomeu Bueno de Siqueira, bandeirante, saindo da região dos campos em frente ao Itatiaia, parecendo-lhe ver nos recortes da serra do Morro Velho Itacolomi, só conseguiu certificar-se que estava enganado. Recordou-se então que em Santana do Paraopeba era corrente entre os índios, a notícia de uma serra chamada Itatiaia. Assim no ano de 1963 era descoberta Itatiayussú (assim foi escrito por vários anos) que na linguagem indígena significa Pedra/Pontada ou Denteada/Grande. Esta terra viria anos mais tarde a ser explorada principalmente por paulistas e portugueses devido a presença de ouro.

 

Geografia


 

Sua população aferida em 2008 era de 9.292 habitantes.

 

  • Localização: Central
  • Área: 295,64 km
  • Área: 295,64 km
  • Altitude:

Máxima: 1334 m        Local: Pico do Itatiaiuçu

Mínima: 993 m           Local: Represa de Benfica

  • Ponto central da cidade: 880m
  • Temperatura:

Média anual: 20,5 C

Média anual máxima: 27,8 C

Média mínima anual: 14,2 C

  • Índice médio pluviométrico anual: 1480 mm
  • Relevo:

Topografia: %    Ondulado 80

Motanhoso: 15

 

  • Principais rios:

Rio Veloso

Rio São João

Rio Itatiaia

 

  • Bacia: Bacia Rio São Francisco

 

Transporte


  • Distância dos principais centros (km):

Belo Horizonte: 70

Rio de Janeiro: 495

São Paulo: 520

Brasília: 790

Vitória: 600

  • Principais rodovias de acesso ao município:

BR-381, MG-431

  • Municípios limítrofes

Igarapé, Matheus Leme, Itaúna, C.Cajuru, Itaguara, Rio Manso e Brumadinho

 

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed.You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>